A Vida o Universo e Tudo Mais #7 – Natureza Preguiçosa

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Saudações nerds! Aqui quem fala é o Douglas Quadros e hoje vou falar sobre uma coisa que há pouco tempo comecei a prestar mais atenção. Uma coisa que está aí há MUIIIIITO tempo e, se pararmos para estudar e observar, podemos ter insights incríveis. A Natureza ou a Biomimética no meu caso!

Já falei anteriormente que estou cursando Design e, em uma das matérias, aprendi mais a fundo sobre este conceito de Biomimética. Segundo a Wikipédia: “A biomimética é uma área da ciência que tem por objetivo o estudo das estruturas biológicas e das suas funções, procurando aprender com a Natureza, suas estratégias e soluções, e utilizar esse conhecimento em diferentes domínios da ciência”. Ou seja, aprender com quem está aí há muito mais tempo que a gente, sobrevivendo, literalmente, na tentativa e erro.

Sim, tentativa e erro, você não leu errado. As coisas são do jeito que são, e funcionam como funcionam, por um motivo. Padrões são encontrados na natureza por todo lado, como por exemplo a sequência de Fibonacci. E o motivo é que a natureza, para conseguir sobreviver, construir suas estruturas, utiliza a menor quantidade de energia possível. Isso porque as que assim não faziam, morriam ou não passavam o gene para frente.

Agora pense comigo. Se a natureza tem toda essa expertise. Porquê não a copiamos? A resposta é, na verdade, copiamos sim! A arquitetura, as engenharias e os designers, já fazem isso com uma frequência absurda. Como nos aviões, nos navios e em outros exemplos mil. São algumas destas “Cópias do bem”.

Atualmente tenho prestado muita atenção nisto. Tem me ajudado bastante a resolver problemas de modularidade e gasto energético. Afinal de contas, também é possível prestar atenção no comportamento das pessoas e tirar lições valiosas dele.

Em meu último projeto inspirei-me na sabedoria das abelhas que fazem suas colmeias em formato hexagonal, devido ao fato de que esse formato é o que utiliza a menor quantidade de cera para construir o favo. O encaixe da colmeia tem um aproveitamento muito maior do que se fossem aberturas redondas por exemplo. E pensando nesta ideia de modularidade, utilizei a forma hexagonal para encaixar mais recipientes dentro de uma caixa, tornando esteticamente bonito e seguro de transportar.

Um dos exemplos mais conhecidos sobre Biomimética é a história do Velcro, que foi inspirado nas sementes de Arctium (carrapicho). A Robótica atualmente tem trabalhado bastante com biomimética (vou deixar alguns exemplos abaixo), estudando o movimento de animais que voam, nadam ou correm e, replicando em suas cópias metálicas. Afinal é melhor inspirar-se naquilo que já funciona há muitos séculos, para evitar tentar reinventar a roda sem ser este o foco.

Observando a natureza problemas como dissipação de calor, distribuição de energia, drenagem de água e até mesmo energia sustentável (O sonho da fotossíntese), já estão sendo estudados, pensados e até alguns produzidos.

E todos podemos nos inspirarmos na natureza, lições valiosas podem ser aprendidas e problemas corriqueiros, podem ser resolvidos, com a simples arte de observar o ambiente.  Espero que este simples texto tenha instigado sua curiosidade pelo nosso mundo.

Se você gostou do post e tem bons exemplos de padrões encontrados na natureza ou de projetos de biomimética, comenta aí embaixo! Até mês que vem e tchauuu!

 

Douglas Luis

Fundador do Hordas Trôpegas e do Portal Cultura Nerd e Geek, RPGista, escritor, programador e muitas outras coisas que podem ser abreviadas com NERD!