A Verdade do Mundo (Crônica Poética)

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Me sinto honrado por poder ver poesia. O mundo está cheio dela. Nas praças, nas praias, nos ônibus e até mesmo nos muros. Não há como a poesia se esvair, enquanto existir mundo e enquanto profundo for o nosso ser, hão de resistir e hão de renascer os poetas e suas verdades, até mesmo estas que são tão indigestas. Como o menino descalço nas ruas, correndo atrás de uns trocados e a menina que aos dez anos de idade precisa trabalhar ajudando a mãe no lixão, para poder amenizar a fome. A verdade mais cruel, ainda é a poesia mais triste.

A arte é o que é, e está intrinsecamente ligada a realidade mesmo quando foge dela. Até mesmo um poema romântico nos faz lembrar de que ainda existem pessoas odiando. Não há como escapar disso e talvez não haja como curar. É da natureza das pessoas, podemos até aliviar os sintomas, mas a doença ainda estará lá. Só precisamos lembrá-los de quem são e do que fizeram.

Essa é a beleza escondida por entre o horror, mesmo que lutemos contra as injustiças, mesmo que derrotemos a corrupção das pessoas, tudo isso ainda vai permanecer adormecido ali, apenas esperando um momento de fraqueza para ressurgir. É preciso continuar nos lembrando do que somos, para que possamos lutar contra as consequências do nosso ser. Talvez esse seja um dos papéis da poesia e da arte.

Precisamos da arte como a verdade do mundo, e da poesia como martelo da arte. Vejamos nos entalhes das ideias e admiramos os detalhes da criatividade, exaltemos as belezas da alma humana, para retirar a força necessária e oprimir a maldade que resiste. Se quando se cria, torna-se um Deus, tenhamos então o poder d’Ele nas pontas dos dedos e datilografamos nossas histórias para o mundo, criamos novos mundos, destruímos antigos. Permanecemos de pé e andando.

 

[A verdade do mundo, por Jadson Ribeiro]

Jadson

Escritor, poeta e artista visual. Um amante incurável da literatura e das artes plásticas. O romance, a ficção científica e principalmente a fantasia me fascinam. Nerd assumido. Séries, filmes, animações e café são as coisas que melhoram meu dia. O mundo real é um lugar que às vezes me arrisco em visitar.