A Vida o Universo e Tudo Mais #5 – Guerra nos Videogames

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Saudações nerds! Aqui quem fala é o Douglas Quadros, e hoje vou falar sobre mais uma das minhas paixões. Os Vídeo Games!

Já falei anteriormente que cresci dentro de uma daquelas casas de jogos, as famosas Locadoras. E como deve dar para imaginar, eu não ficava lá dentro jogando peteca (apesar de brincar muito de bonequinhos, mas isso é outra história), não. Eu passava a maior parte do meu tempo jogando videogame.

Eu nasci em 1993, e naquela época os consoles do momento eram o SNES e o Mega Drive. Tenho fotos e filmagens comigo bem pequenininho jogando Sonic, Mario e outros jogos.

Enquanto eu crescia, os videogames iam se modernizando e avançando em qualidade de gráfico e jogabilidade. Lembro da primeira vez que joguei Resident Evil, foi em 99 e eu não consegui passar do primeiro zumbi que aparece, porque os gráficos eram muito realistas. Tive cagaços parecidos ou talvez piores com meu pai jogando Silent Hill.

Jamais esquecerei das tardes jogando 007 Golden Eye, Mario Party ou Mario Kart com os primos no fantástico Nintendo 64 ou jogando Twisted Metal, Crash Team Racing ou Tekken no PlayStation. A gente se divertia tanto no Nintendo como no PlayStation, a marca do console não importava, o que importava mesmo era pegar o controle e se divertir .

Depois, lembro quando joguei a primeira vez GTA III, “o jogo que matou o Driver 2” como falamos na escola. GTA III foi um marco pra mim pois, além de ser um jogo de “mundo aberto”, tinha gráficos fodas. Essa geração foi complicada, pois eu tinha que escolher entre jogar PS2 com GTA III, Xbox com o Halo ou Dreamcast com Shenmue. Todos jogos extremamente divertidos, envolventes e viciantes (e que eu zerei).

Mas acho que foi neste momento que as coisas começaram a ficar ruins. A Sega faliu, outros jogos ótimos foram sendo desenvolvidos e depois vieram o X360 e o PS3. Poxa, que legal, tivemos gráficos melhores, mais jogabilidade, e você me pergunta: “Douglas, porque as coisas ficaram ruins?”. A resposta é simples: haters!

Lembro que a primeira vez que li o termo caixista foi no fórum do Game Vício, enquanto procurava a tradução de algum jogo na época em que comecei a jogar no PC. Fiquei chocado com a guerra entre Sonystas, Caixistas e Nintendistas. É triste pensar que a maioria dessa galera nem sabe direito como é o console do amiguinho, afinal de contas a única coisa que já jogou na vida foi o PS3/4 ou o X360/One. No fim das contas é um bando de gente tentando reafirmar que o que ele tem/gosta é melhor que o do outro. E nem vou entrar na briga entre Console/Pc hoje.

Vou me citar como exemplo. para tentar mostrar como isso não precisa ser assim. Eu tenho um Xbox e sempre fui um fã fanático de Halo e Fable. Porém, o jogo que posso dizer: “é o jogo da minha vida”, é o The Last of Us que é do PlayStation. Mas, o jogo que mais joguei em toda minha vida é da Nintendo, o The Legend of Zelda: Ocarina of Time. Sabe qual a minha classificação? Eu gosto de me divertir com videogames, independente da marca.

Até acho legal ter opiniões diferentes e ter um senso crítico, mas acessar um fórum e ver as pessoas se xingando a nível quinta série é triste.

Por isso acho que todos deveríamos usar os videogames, independente de marca, para o que eles realmente servem. Para divertir. E não transformar essas maquinas de diversão, que as pessoas chamam de consoles, em mais um motivo para brigar com os outros. Mas só acho.

Se concorda comigo e acha também que os videogames são feitos para divertir e não para brigar (Sem contar quando a gente perde no futebol, daí vale brigar, mas sempre é culpa do controle). Comenta ai em baixo.

Até o mês que vem e tchauuuu!

Douglas Luis

Fundador do Hordas Trôpegas e do Portal Cultura Nerd e Geek, RPGista, escritor, programador e muitas outras coisas que podem ser abreviadas com NERD!

  • William Floyd

    Cara… q foda…
    Lembrei muito da época das tretas antigas… é claro q vc escolhia o lado do game que seus pais compravam… logo vc não ia para o lado da sega tendo um SNES…
    E hj isso td já meio q perdeu o sentido até pq a maiorias dos jogos AAA saem para todas as plataformas… não temos mas aquele Mario x Sonic de antigamente…
    Mas é bem o vc disse essa galera tem mais é q jogar e ser feliz… e se possível deixar os outros fazerem o mesmo..

    Finalizando…
    não adianta todas essas guerras… pq todo mundo sabe que o Super Nintendo é o melhor console de todos.

    • Fala menino Floyd, com certeza cara, se tem uma coisa que não existe dúvida é que o Snes é o melhor videogame de todos os tempos! kkkkkkk

      Obrigado pelo comentário.