Doutor Estranho e os Feiticeiros Supremos #1 – resenha

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Salve, salve, seres humanos comuns e feiticeiros supremos da terra.

Esses dias eu esbarrei com mais uma série nova da Marvel, uma série da qual eu não tinha ouvido falar, mas que me pareceu interessante. Uma série chamada Doutor Estranho e os Feiticeiros Supremos. Como tinha a #1, eu li e vou fazer review. É isso.

Doutor Estranho e os Feiticeiros Supremos #1 – resenha

Doutor Estranho e os Feiticeiros Supremos

 

Antes de falar da história em si, alguns comentários. O primeiro é que eu não sei se essa é uma nova série mensal ou uma minissérie. Tem cara de minissérie, mas não sei. E outra é que eu não estou acompanhando a mensal do Doutor Estranho, eu li a primeira edição, achei boa, mas não tive tempo de continuar lendo. Vamos para a história.

A história começa com Merlin indo trancar uma criatura nas masmorras. Aparece o Rei Arthur e fala “Pera aí Merlin, cê ta loko. Seu discípulo falou pra gente que você ta fazendo maluquicie.” O discipulo ataca o Merlin e o Merlin ataca o cara, revelando que ele é uma das criaturas. Ele prende as duas criaturas, mas fala que isso que ele está fazendo é algo terrível e blablabla.

 

 

Em Nova York, nos tempos atuais, o Doutor Estranho está meio que sem poderes, por algum motivo de uma história anterior que eu não li, e enfrentando um monstro. Ele passa perrengue e o Merlin aparece para ajudá-lo. Eles conversam rapidamente e o Merlin faz uma magia e leva o Doutor Estranho em uma viagem no tempo.

Tem uma página foda, muito louca com os dois caminhando no tempo. Merlin fala de um monstro chamado O Esquecido, foi libertado e está zuando tudo. O Dr. Estranho fica meio puto de ser levado a força.

 

 

Chegando no passado o Dr. Estranho fica sabendo que o Merlin reuniu vários Feiticeiros Supremos de várias épocas para enfrentar esse mal. Eles ficam batendo em uns monstros genéricos. Merlin da uma chave para uma das feiticeiras supremas.

Rolam uma conversa entre o Strange e o Wicanno, que parece ser o Feiticeiro Supremo do futuro e com uma versão jovem do Ancião. Enquanto isso as feiticeiras supremas estão fazendo umas paradas, quando surge o inimigo boladão, O Esquecido.

 

 

Começa uma porradaria. O Esquecido regaça o Merlin. Os feiticeiros supremos atacam a criatura e o Doutor Estranho consegue chegar ao Merlin. O Merlin da suas últimas palavras e rola um flashback daquela porta do começo da história.

Fim da edição

 

O que eu achei? Tenho que confessar que eu entendi o título errado mesmo ele sendo muito óbvio. Ok, sou burro. Eu admito. Eu tinha achado que seria uma história do Doutor Estranho com os Feiticeiros Supremos das outras dimensões, a Feiticeira Escarlate, a Magia, essa galera aí. Só que não foi isso.

No geral, a ideia de juntar os Feiticeiros Supremos de vários tempos para enfrentar um super inimigo não é ruim, mas esses feiticeiros usam tantas armas e caem tanto na porrada que me parece um grupo de super heróis qualquer. Pega um print de uma página, joga num grupo, e fala que é a nova formação dos Vingadores e a galera acredita. Sério.

E que porra é essa de que o Isaac Newton é um Feiticeiro Supremo hi-tech retrô com um golem? Quem teve essa ideia? Que horror cara.

 

 

Roteiro: Robbie Thompson
Arte: Javier Rodriguez
Cores: Jordie Bellaire

Então é isso. Hq escrita direitinho, mas meio qualquer coisa. Eu vou só ignorar por que tenho muitas outras coisas para ler.
Deixe aí seu comentário.
Curta a fanpage, siga no twitter e no instagram.
Compartilhe esse post.
Um abraço.
E tchal.

post publicado originalmente por mim em Lugar Nenhum

vulto

"Depois de mim sou eu."