Dungeon Crawlers, hq nacional no mundo de Arton – resenha

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Salve, salve, seres humanos, elfos e outras raças de Arton.

Hoje eu quero falar de uma hq brazuca. Mas ao contrário dos meus posts anteriores, esse não é uma hq que eu apoiei no catarse. Dungeon Crawlers foi lançado pela Jambô e tem uma equipe de gente que já está no meio dos quadrinhos à muito tempo, Marcelo Cassaro, que já foi editor da Dragão Brasil, criador de Tormenta e roteirista de várias paradas, e Daniel HDR do Dínamo Estúdio, desenhista que já desenhou pra DC entre outras milhares de coisas.

Livro-Dungeon-Crawlers-Marcelo-Cassaro-e-Daniel-HDR

 

Dungeon Crawlers se passa em Arton, aquele continente principal do universo de Tormenta. Na história temos Aurora, uma clériga da deusa do conhecimento, Tanna-Toh, lidera uma expedição a fim de encontrar a cidade de Lenórienn, a cidade perdida dos elfos. Sua equipe é quase totalmente morta na viagem e só sobrevivem ela e Brigandine, uma guerreira. Elas encontram com Fren, um elfo ranger servo de Allihanna, a deusa da natureza e dos animais.

O principal foco da história é a expedição, que visa encontrar a cidade perdida dos elfos, que está sobre o controle de um exército de Hobgoblins. Mas outro ponto importante é a interação de Fren e Aurora, que tem dois pontos de vista muito diferentes devido a suas crenças. Aurora acredita na civilidade, no estudo e no planejamento por conta de sua crença em Tanna-Toh, deusa do conhecimento e da verdade. Seu objetivo é recuperar livros da biblioteca de Lenórienn. Por outro lado, Fren prefere agir por impulso e pela emoção, como ensinado por Allihanna, a deusa de muitas cabeças. Seu objetivo é encontrar sua amada, mesmo que isso custe sua vida.

O que eu achei? Eu não sou um grande fã desse mundo de Tormenta. Só de lembrar de Holy Avenger já me da preguiça. Independente disso, Dungeon Crawlers é uma história boa e funcional. Tem bons personagens, uma trama que funciona e se resolve sem muita enrolação. Boas cenas de ação e uma arte sensacional.

Gostei muito das faixas de luz que são de gelo da Aurora. Gostei muito da Brigandine (adoro esse nome) que bate com escudo. Não gosto do Fren por que, além de elfo, ele é um demente (Sou #teamAurora nessa). Até os Hobgoblins são interessantes na história.

É uma hq maravilhosa, linda e genial? Não. É uma hq que é legal e funcional. Bastante.
Se você é fã do universo de Tormenta aí sim é leitura obrigatória.

Dungeon Crawlers está a venda em vários lugares por aí, inclusive na Amazon.

Se você quer ler quadrinhos brasileiros, veja também esses outros posts:
Cerulean
Mare Rosso
Era uma Vez um Feliz para Sempre
Persistente

Então é isso.
Deixe aí seu comentário.
Curta a fanpage, siga no twitter.
Compartilhe esse post.
Um abraço.
E tchal.

post publicado originalmente por mim em Lugar Nenhum

vulto

"Depois de mim sou eu."

  • Valeu a força por divulgar nosso trabalho! Abração!