Quadrinhos

Era Uma Vez Um feliz para sempre. (hq nacional) – resenha

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Salve, salve, seres princesos e princesas da terra.

Hoje, mais uma vez eu vou falar de um quadrinho nacional. De novo? Sim. Os projetos que eu ajudei no catarse no ano passado não param de chegar e eu não posso deixar de falar neles. Então vamos lá.

Era Uma Vez Um Feliz Para Sempre – resenha

mock_up_book_copy_copy

Era Uma Vez, não é uma hq comum com uma história com começo meio e fim. É na verdade uma coletânea, organizado pelo Estúdio Armon, de pequenas histórias, de uma ou duas páginas, que tenham como temática o “Era Uma Vez”. O que você pensa quando ouve essa frase?

“O que vem à sua mente quando você ouve a frase ‘Era Uma Vez’? Histórias infantis? Torres muito altas? Princesas em perigo? Ou tudo isso misturado? O Estúdio Armon te convida para entrar no maravilhoso mundo da fantasia… Ou melhor… Em diversos mundos diferentes de fantasia sob a visão de 24 artistas diferentes! Porque o ‘era uma vez’ é único na visão de cada um de nós!” – texto do projeto no catarse

amostra_era_uma_vez

O que eu achei? É difícil falar da coletânea como um todo por que são mais de 30 histórias e eu li todas de uma vez só por que eu sou maluco. No geral as histórias são muito boas, com roteiros bem resolvidos e artes bem legais. Tem alguns que são mais ou menos, mas é minoria.

O que eu posso recomendar é que não façam como eu. Eu li tudo de uma vez e agora já não lembro de nada por que sou um demente. É uma boa revista para deixar em cima da mesa. A capa é bonita e a qualquer momento você pode abrir em qualquer página e ler uma boa história muito rapidinha. É uma experiência agradável.

Outra coisa legal é que as últimas páginas tem desenhos para colorir. Eu não vou colorir os meus por que eu não tenho talento e nem tempo para isso. Mas é legal.

Segue uma imagem com fotinhas de alguns dos autores que participaram do projeto (peguei a imagem lá do catarse).

era-uma-vez-artistas-convidados

 

Então é isso. Não sei se sobrou edições para venda direta, mas você pode olhar lá no site do Estúdio Armon.
Deixe aí seu comentário.
Compre, leia e financie o quadrinho nacional.
Um abraço.
E tchal.

 

Categorias
QuadrinhosResenhas

"Depois de mim sou eu."