Ergo #001 – Alfonsina y el Mar

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Música é o nome que se dá à Arte das Musas.

Mercedes Sosa foi uma cantora, dona de uma voz incrível. Alcançava mais de duas oitavas e chamava atenção especialmente quando chegava ao seu tom mais grave. Impressionava na interpretação de cada uma das palavras. Conseguia imprimir sentimento em cada uma, trazendo dor, alegria, esplendor. É o maior nome da música Argentina do século XX. Mas não é dela que vamos falar.

La Negra (seu apelido) gravou em 1969 um disco que continha uma música sobre Alfonsina Storni.

Alfonsina Storni é um nome pouco conhecido no Brasil. Talentosíssima autora, viveu num mundo bastante diferente do nosso e conseguiu trilhar neste mundo deixando uma brilhante carreira como legado. É considerada a maior poetiza da Argentina. É dela que vamos falar.

A trilha sonora durante o episódio é de Maria Callas, a maior cantora de Ópera do século passado.

Mas eu conto melhor no episódio!

Tempo do Episódio: 00:38:31

Feeds:

Padrim Divulgação

Links do Episódio
Maria Callas – Casta Diva
Mercedes Sosa e Ariel Ramirez – Alfonsina y el Mar – Ao vivo
Antologia Poética de Alfonsina Storni – Amostra do Instituto Cervantes

E-mails: Mande suas críticas, elogios, sugestões e erros para ergopodcast@gmail.com

Arquivo MP3 (clique com o botão direito e depois salvar link como, renomeie. E bom episódio!)


Participantes

Apresentador e roteirista: Leandro Pereira

Edição:Berg’s

Recitando poesias:

  • Aline Santos
  • Danilo
  • Nilcilene
  • Thai Souza: – Cultura Nerd e Geek – Fermata e Observador Quântico
  • Rafaella Paz (Storm) – Eitacast
  • Natalia Schillreff  [saúde!] – Tambacast

Logotipo: Rafael Ramalli

  • Fabiana Murray

    Por nada querido! Precisando mais, “é nóis” Queiróz! hahahaahaha Parafraseei a Rafa. Mas está muito bem feito o episódio, eu adorei! Meu pai teve câncer de próstata e recentemete eu tive uma irmã que morreu de câncer de mama, por isso tem que se tratar. E sobre suícidio é triste e uma pena que as pessoas tratem como falta de chinelo ou com gozação. Infelizmete a vida vale muito pouco.

    • Já havia respondido anteriormente, mas seus comentários aqui (e no Telegram) me emocionaram bastante, tanto pela curiosa coincidência quanto pelos fatos em si. Sinto muito pela sua irmã e pelo seu pai.

      E obrigado pelo elogio com relação ao episódio, me deixou muito feliz também.

  • Darley Santos

    Estou achando muito bem bolado o Ergo, é relativamente mais denso que os outros podcasts do portal CNEG, mas porque traz bastante informação biográfica e inusitada. Confesso que nunca tinha ouvido falar dessas interessantes mulheres, nem da Mercedes Sosa nem da Alfonsina Storni – que desfecho trágico e ao mesmo tempo poético o desta mulher!

    • Obrigado Darley!
      É curioso né. Veja bem: maior cantora da Argentina e maior poetiza da Argentina. Como raios a gente não conhece? É o nosso maior aliado no continente!
      A Mercedes Sosa até fez sucesso por aqui, mas ali nos anos 60 e 70. Já da Alfonsina, eu não sei. Eu também fui conhecer por conta desta música.
      Lembro que o que me fez procurar de quem se tratava foi quando notei a frase “dormida, Alfonsina vestida de mar”… aí me deu um arrepio frio. Li a poesia apresentada aqui pela Thaine e já inferi a solidão que sentia. Depois estudando sobre a vida dela, vi que não foi o desespero ou a depressão que a levaram a isto.
      Como você disse, é trágico, mas é poético. Mas neste caso, é bom se prevenir e evitar a poesia!

      Um grande abraço, obrigado pelo apoio!

  • Tiago Ramos Melo

    Que episódio legal, quer dizer, que começo (pois o primeiro kkkk) e adorei a história falando da Alfonsina e como na época lá na terra dos “hermanos” ela sofreu muito e mesmo assim fazendo muita coisa através da poesia e música e claro falando da música da bela Mercedes Sosa e sua vida mostrando a música e trazendo um pouco de patriotismo argentino. Parabéns pelo cast e vamos destrinchando um pouco mais da história através da música.

    • 🙂 melhor entrar pela porta da frente né? 🙂
      Foram grandes mulheres em tempos que não havia espaço pra elas. Nossas hermanas eram fantásticas.
      Obrigado pelo comentário, pela audiência e um abraço, Tiago.

  • Pingback: 177 - ACC - Mulher Maravilha X Mulher Gavião - Descolados()

  • Gharcia

    Que legado precioso da Alfonsina Storni… sinto em não tela conhecido antes.
    Grato ao Ergo por nos brindar com essa obra em um episódio tão singular e cheio de participações.

    Abraços e Sucesso!

    • É uma pena que a gente realmente não conheça quase nada da Argentina. A gente se prende nas discussões bobas de futebol quando eles são um povo extremamente rico e profundo.
      Também fui descobrir de verdade a Alfonsina na pesquisa pro episódio. Eu ouvia Mercedes Sosa na adolescência, eu fui atrás desta música e descobri a Storni. Foi aí que descobri a poesia lida pela aqui pela Thai, mas só fui saber realmente de suas histórias antes de gravar. Emocionante.

      Muito obrigado e um abraço

      • Gharcia

        Nossa… Quino e Mafalda… isso me dá voltas até o PodCast… mundo pequeno;;; grandes distâncias.

  • Paulinha Pereira

    Amei. História imensamente interessante eu apesar de amar e escrever poesia não a conhecia. Vou pesquisar mais sobre elas e suas obras.

    Parabéns pela narrativa excelente