Extraordinário – R. J. Palacio (Resenha)

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

ex2

 

Título: Extraordinário

Título original: Wonder

Autor: R. J. Palacio

Edição: 2013

Editora: Intrínseca

Tradução: Rachel Agavino

Mais informações: http://www.intrinseca.com.br/extraordinario/


Não é difícil olhar para nossa sociedade ultimamente e perceber o quanto que ela anda mal com relação à gentileza e empatia. É nítido como o mundo está cada vez mais entorpecido com ódio e desprezo. No livro “Extraordinário”, da autora americana R. J. Palacio, o leitor é apresentado à história do pequeno August (Auggie) Pullman, uma criança que nasceu com uma síndrome genética raríssima que acabou afetando o seu rosto, o deixando deformado. Esse pequeno personagem, que se mostra tão corajoso com um mundo tão injusto, acaba por nos ensinar uma lição valorosa sobre amor, gentileza e amizade.

Por causa de sua deformidade facial, algo que faz com que ele passe por várias cirurgias complicadas desde que era um bebê, Auggie nunca frequentou uma escola, estudando em casa por decisão de seus pais, porém nesse ano eles resolvem colocar o garoto num colégio normal, para iniciar o quinto ano do ensino fundamental. E é este acontecimento que dá início a história. Em seguida, Auggie precisa encarar os desafios de se cursar o quinto ano numa escola normal, porém, como um garoto “extraordinário” como assim define a mãe dele.

A aparência deformada de Auggie causa estranhamento e pavor em praticamente todas as pessoas que ele conhece desde que nasceu. Conviver com pessoas que parecem estar sempre assustadas e apavoradas com o seu rosto já era difícil para o garotinho, imagine então ter que passar por tudo isso numa escola cheia de crianças e adultos que nunca o viram antes. Logicamente isso causaria acontecimentos tão estressantes quanto desafiadores.

O livro é dividido em partes, além de Auggie, outros personagens também narram do seu ponto de vista, e esse recurso acaba dinamizando o livro, trazendo a perspectiva das pessoas que rodeiam o garoto e mostrando assim o impacto que causa a presença de Auggie nos seus amigos e em sua família. Desta forma a autora consegue ampliar o horizonte do leitor, fazendo com que ele entenda também os sentimentos verdadeiros de outros personagens em relação ao Auggie e a si mesmo.

A narração, assim como a escrita do livro, é bem leve, não é excessivamente descritiva e nem falta com as devidas descrições, os personagens são apresentados de uma forma dinâmica sem narrar partes que são desnecessárias para a história, o leitor consegue conhecer o personagem quase que intimamente sem se desgastar com o enredo. A história tem uma condução crescente, adequada para romances, fazendo o leitor se interessar a cada capítulo lido.

Apesar de não apresentar grandes sinais de originalidade, a história é muito bem contada e consegue transmitir emoções ao leitor, afinal isso é o mais essencial num livro.  A história de Auggie pode ser indicada para qualquer leitor que esteja interessado em conhecer um personagem extraordinário e muito cativante, qualquer pessoa de qualquer idade pode ler esse livro sem grandes problemas.

“Extraordinário” consegue te prender com uma leitura leve e uma história forte sobre um garoto corajoso, com um coração tão cheio de bondade e gentileza que fica muito difícil não ser cativado e não torcer por um final feliz.

“Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo.” (Auggie)

Jadson

Escritor, poeta e artista visual. Um amante incurável da literatura e das artes plásticas. O romance, a ficção científica e principalmente a fantasia me fascinam. Nerd assumido. Séries, filmes, animações e café são as coisas que melhoram meu dia. O mundo real é um lugar que às vezes me arrisco em visitar.

  • janisedantas

    Uma resenha linda, amei a forma como você escreveu e descreveu.
    Sair das minhas palhaçadas e ler um bom texto é ótimo!
    Não que faça diferença, mas concordo com você em tudo.
    Bjoo meu lindo

    • Jadson

      Obrigado, Janise, sua linda ^^ Que bom que gostou!

  • Pela sua resenha ele parece ser menos infantil do que a capa do livro sugere.
    Procede?

    • Jadson

      Sim! É um livro cheio de questões sérias como o bullying. Mas tudo é discutido de uma forma bem simples e leve.