Fermata Podcast #18 – Mulheres na História da Música #OPodcastÉDelas

1 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 1 Filament.io 1 Flares ×

Hoje o nosso Fermata é delas!
Juntou Thai Souza hosteando com convidadas especiais: Ira Croft e Juliana Ponzilacqua do Podcast Ponto G e com o Léo Oliveira para servir café pra elas.
Todo esse bate papo mostra o quão importante é a mulher no mundo da música e nossas convidadas abriram alas para os melhores exemplos como: Chiquinha Gonzaga, Elis Regina, Nina Simone e entre tantas outras divas no mundo musical.
Fico curioso? Vem ouvir! 💙

Nesse episódio nos unimos a campanha #OPodcastÉDelas para falar sobre o papel das mulheres na história da música e como que ela foi se posicionando para chegar onde estamos hoje, além de comentar algumas das principais mulheres que marcaram a história da música.

Tempo do Episódio: 01:51:15

Tema: #OPodcastÉDelas

Feeds:

Padrim Divulgação

Links do Episódio:
– Podcast Ponto G – Ira Croft e Juliana Ponzilacqua
– TPMCast 12 – Amy Whinehouse – Indicação Thai Souza
– Campanha #OPodcastÉDelas
  • A campanha tem como objetivo trazer o assunto relacionado a mulheres para dentro da podosfera, e mostrar que no podcast também temos mulheres, e provar que o Podcast é Delas. Durante o mês de março ira sair em cada um desses podcasts pelo menos um episódio sobre essa temática. Aguarde e confira!
  • Podcasts Participantes
    • Covil de Livros
    • CabulosoCast*
    • Grande Coisa
    • Cultural Not
    • Alguma Coisa Cast
    • LeituraCast
    • VaraCast
    • Podcast O Que Assistir
    • NPCast
    • Alias Aliança
    • Fermata Podcast
    • PQPCast
    • Caixa de Histórias
    • Sphera Geek
    • Mitografias
    • Prosateologica
    • Feito por Elas
    • TPM Cast
    • LocusPsiCast
    • CoachCast Brasil
    • Podcast Los Chicos
    • NaTrilha
    • AnimeSphere
    • Setor 2814
    • Despachados
    • Mamilos
    • Podtudonocast
    • PlataformaGeek
    • WattCast

Andanças na podosfera:

– Podcast Los Chicos 46 – Piores Invenções da História – Léo Oliveira

– Grande Coisa 107 – Retrospectiva do Rock 2016 – Léo Oliveira

– Xorume Podcast 77 – A Putaria na Mitologia Grega – Thai Souza

– Locadora Boca do Lixo – Isso é muito Black Mirror Meeeu – Léo Oliveira

Playlist no Spotify:

 

Músicas que você ouviu no episódio:

Amy Winehouse – Back to Black
Janis Joplin – Piece of my heart
Suzi Quatro – Can The Can
Madonna – Like A Prayer
Francesca Caccini – Ciaccona
Hildegard von BINGEN – Ave generosa
Clara Schumann – Nocturne in F major Op. 6 No. 2
Fanny Mendelssohn – Notturno in G minor
Chiquinha Gonzaga – Lua Branca – Ô Abre Alas – Gaúcho – Annita – Meditação
Ella Fitzgerald – Summertime
Carmen Miranda – Tico-Tico No Fubá
Carmen Miranda – Uva de caminhão
Carmen Miranda- O Quê É Que A Baiana Tem
Nina Simone – Feeling Good
Nina Simone – My Baby Just Cares For Me
Nina Simone – A Put a Spell On You
Elis Regina – Como Nossos Pais
Rita Lee – Corre Corre
Os Mutantes – Rita Lee
Cassia Eller – Malandragem
Whitney Houston – I Will Always Love You
Amy Winehouse – Rehab
Beyoncé – Formation
Iyeoka – Simply Falling
Chelsea Wolfe – Iron Moon
Chelsea Wolfe – Feral Love
Joss Stone – Right To Be Wrong
Joss Stone – Understend
Adele – Skyfall
Marisa Monte – Infinito Particular
Tulipa Ruíz – Só Sei Dançar com Você
Lady Gaga – Til It Happens To You

Indicações:

Léo Oliveira :

Joss Stone – Understend

Thai Souza:

Marisa Monte – Infinito Particular

Ira Croft:

Iyeoka – Simply Falling

Juliana Ponzilacqua:

Chelsea Wolfe – Feral Love

Redes Sociais:

Facebook Fermata Podcast

Twitter Fermata Podcast

Links comentados na leitura de emails:

Perfil do Fermata no Spotify

Spotify do Leo
Spotify da Thai
LastFM do Leo
LastFM da Thai

Playlists Pessoais:

O que a Thai anda ouvindo
O que o Leo anda ouvindo

 

Parceiros:

– Conversa Nerd & Geek

– FlashNews

– ZCast

– Site do Editor Senhor A


E-mails: Mande suas críticas, elogios, sugestões e erros para fermatapodcast@gmail.com

Arquivo MP3 (clique com o botão direito e depois salvar link como, renomeie. E bom episódio!)


Participantes: Leo Oliveira e Thai Souza em 01/03/2017

Convidados: Ira Croft e Juliana Ponzilacqua

Edição: Léo Oliveira

Leo Oliveira

Músico, baixista, gamer e fã de quadrinhos, além de ser fanático por series e totalmente viciado em filmes. Fã de diretores como David Fincher e Quentin Tarantino, além de totalmente viciado no universo Star Wars e apaixonado pela Terra Media!

  • Vanei Anderson Heidemann

    Quero meu café preto, sem açúcar, em uma caneca de 500ml.

  • Leandro Lopes Pereira

    impossível falar de todas as mulheres na música em um programa em que se conversa. Se fosse um narrador de corrida de cavalos só citando os nomes por 3h ia faltar gente 🙂
    Eu realmente queria falar de alguns nomes não ditos e que são grandes exemplos de mulheres absurdamente fenomenais.

    A Helena Meirelles é um exemplo. Ela gravou seu primeiro disco aos 70 anos. Foi considerada uma das 100 maiores guitarristas (no termo genérico pro instrumento) pela revista Guitar Player. Tocava uma viola caipira maravilhosa. Teve apenas 5 discos gravados, mas tocou em muitas “zonas”, como ela mesma dizia. Mulher que fazia música era chamada de prostituta até meados do século XX, ela queria evitar isto.

    Sempre me lembrarei da barcelonesa Montserrat Caballé na abertura das olimpíadas que ocorreram em sua cidade. Cantando Barcelona e How Can I Go On com o senhor Farrokh Bulsara, também chamado de Freddy Mercury. A mulher tinha algum tipo de super poder pq simplesmente não respirava. Eu escrevi “Tinha”? Tem. Aos 83 anos ainda está aí.

    Falaram de Witney Houston. Esta mulher realmente cantava muito. Eu sei que a madrinha dela é a inacreditável cantora da mesma igreja do nosso Big Kilton of Pasta, do Blackast, a multipremiada Gladys Knight. Midnight Train to Georgia é uma das músicas com mais alma que já ouvi.

    Uma banda brasileira de pesquisa e feita por mulheres é o Mawaca. Anote aí: Mawaca. Eu vou repetir: Mawaca. Elas têm músicas em pelo menos uns 20 idiomas diferentes, inclusive o português de Portugal, que não dá pra entender nada. O projeto delas é pegar aqueles ritmos desconhecidos por nós e trazer a público. O disco Astrolábio Tucupira por exemplo tem Koi Txangaré que, se não me engano, é qualquer um dos 1078 idiomas indígenas do Brasil (foi mal aí, não manjo desses paranauês), Nihon Pizzi em Japonês, Maçadeiras em português, Nana d’Aitoni em Italiano e assim vai. É sensacional. É sério, estou pensando seriamente se não é esta a melhor indicação de todas as que já dei aqui.

    Finalizo com duas indicações de músicas bizarras islandesas. A Islândia, país da Björk, tem duas bandas com mulheres.

    Múm é uma banda bem legal com umas músicas bizarrolézimas. O disco Summer Make Good tem uma música chamada The Ghosts You Draw in My Back que é uma música que ganha ares de terror com aquela voz angelical de um bebê.

    Aqui em São Paulo a gente chama meninas de “mina”. Não é uma gíria nova – meu avô fala assim- mas pensando nisto, outra banda de minas e que tem nome de banda de mina é Amiina. Uma banda instrumental de experimentação. Elas são do tipo que pega um serrote e passa um arco de violino nele pra sair som e faz isto junto com a campainhas de repartição pública e uma caixinha de música. Ouçam a música Seoul que tem esse serrote. Elas têm somente 3 maravilhosos discos.

    Um abraço Meninas (e Leo), foi um episódio inspirador.

    • Léo Oliveira

      Falaaaaa Leo o/

      Nossa … quantas indicações nesse comentário ahahaha
      Vou anotar todas aqui e na proxima leitura de emails vou ouvir e comentar o que achei delas

      De todas que citou conheço o trabalho mas não tão a fundo, acho que a que mais conheço é a Bjork que tem um trabalho bem legal também

      Vlw pelo comentário e eu fico feliz para kct que esse episodio tenha te inspirado a algo!

      Grande abraço!

  • Salve salve, Fermata e participantes!
    Que episódio gostoso!!!!
    Como o colega ali debaixo disse, realmente é impossível falar de todas as mulheres na música em um programa mesa de bar. Na verdade, é impossível falar de todas as mulheres importantes em qualquer seguimento!
    O que acho mais fascinante nesse processo todo de reconhecimento é justamente perceber a fluidez e o próprio processo histórico-social onde esses picos acontecem. É lindo!!!!!!!!
    Vocês mandaram muito bem no episódio!

    Falar da presença de mulheres no meio artístico é fascinante por si só. Contudo, o que mais me fascina é como lembrando de uma facilmente lembramos de outras, é como encontrar o fiozinho que segura o novelo de lã: você puxa e vem tudo!
    Os anos passam, mas a mentalidade não anda na mesma velocidade que as descobertas científicas ou ações sociais e políticas. Assim como as pioneiras incríveis no ramo artístico lutaram pra ter acesso ao seu lugar de trabalho, ainda hoje nos movimentamos para naturalizar e tirar o véu que impede muitos de ver quem somos e que elas foram. Essa é um de nossos principais objetivos, todos os dias!

    Obrigada por embarcar com a gente nesse projeto e por esse episódio super bacana. Aqui, senti firmeza, #OPodcastÉDelas!

    • Léo Oliveira

      Oláááá Domenica o/

      Realmente não da pra falar de todas, pois é algo IMPOSSIVEL mas esse episodio me inspirou a fazer um outro mais pra frente só de indicações de artistas engajadas nesse movimento feminista na musica, já está anotada aqui na nossa lista ahahhaha

      Muito obrigado pelos elogios!

      Nós que agradecemos a oportunidade de participar dessa campanha tão maravilhosa, e estou no aguarda para ouvir os outros episódios da campanha em meu Feed o/

      Grande abraço !

      #OPodcastÉDelas

  • Darley Santos

    Só pra complementar, fiquei lembrando da senhora Patti Smith – não conheço muito sua discografia não, mas desde meus tempos de colegial escutando Nirvana escuto ou leio o nome dela enquanto importante ícone da música.

    • Léo Oliveira

      Falaaaaa Darley o/

      Patti Smith é um outro nome muito importante sim e muito bom de ser lembraro, a pesar deu também não conhecer tanto da discografia dela e tals… muito boa a dica

      Grande Abraço!

  • Excelente episódio galera, gostei demais, tipo de programa para se indicar para novos ouvintes sempre, caras, sou muito fã da Rita Lee, acho ela genial, musa, consegue transitar entre vários estilos e nunca perde a identidade, parabéns pelo ótimo programa e beijos a todos!

    • Léo Oliveira

      Faaaala Trabuco o/

      Fico feliz que tenha curtido o episodio cara o/

      A rita lee é uma mulher incrivel, eu amo os trabalho dela. Depois de editar e ouvir o cast fiquei demais com as musicas dela na cabeça ahahahah serio, essa corre corre e a Mania de Você são musicas viciantes … alem de, claro, as musicas dos Mutantes que são sensacionais!

      Obrigado pelos elogios e grande abraço!

  • Eric Adan

    Gente, que episódio sensacional… quanto à minha diva monstra na música, vou indicar a Susan Tedeschi, da Tedeschi Trucks Band… que coisa fabulosa é essa mulher, gente… <3 o poder da voz maravilhosa que ela tem é explendido e, além disso, ela se parece muito com uma atriz que sou fã demais, a Katheryn Winnick, que faz a Lagertha nos Vikings… olhem que apresentação incrivel https://www.youtube.com/watch?v=s54i4st_f9E

    • Léo Oliveira

      Falaaaa Eric

      Caralhoooo que trabalho sensacional … eu não conhecia e ja to botando na lista aqui pra ouvir no Spotify … muito boa indicação da Susan m/

      Vlw pela dica e fico feliz que tenha curtido o episódio!
      E na proxima quarta a leitura de emails volta dai comento mais um pouco da banda o/

      Grande abraço!

      • Eric Adan

        vlw, meu querido… fico no aguardo… 😀

  • dritinoco

    Parabéns pelo ep… Janis, Nina Simone, Suzy Quatro e todas essas mulheres incríveis que merecem todo o reconhecimento do mundo <3 Tenho muitas divas, mas vou deixar aqui apenas uma, que marcou muito minha adolescência e que, claro, ainda amo: Shirley Manson, do Garbage:

    • Léo Oliveira

      Oláááá
      Ficamos muito felizes que tenha curtido o episodio

      Excelente diva … ela é fenomenal! Vou deixar uma outra diva que eu também tenho no cenário Metal que gosto demais, e que ela acabou me lembrando, talvez pelo cabelo do video ahhahah

      Simone Simons, Vocalista da banda Epica é uma outra diva incrível que canta fabulosamente bem.

      Mas nesse mesmo cenário metal tem a Anneke van Giersbergen, que tocava em uma banda chamada The Gathering, e também em um projeto de metal Opera que eu gosto DEMAIS chamado Ayreon… Tem um video dele cantando Wish You Were Here do Pink Floyd que você consegue ver o nivel do talento dessa diva! E o Mais legal dela é não ficar presa só no gênero Metal, ela é demais <3

      Muito Obrigado pelo comentário.

      Grande abraço!

  • Olá pessoal, boa noite. Aqui quem fala é um dos hosts do Leituracast. É um prazer conhecer o cast de vocês por esse episódio e justo nessa campanha linda e importante que é #OPodcastÉdelas . Bom, sobre o tema deste episódio, acredito que posso dizer com segurança que conheci muitas vozes lindas de cantoras talentosíssimas e poderosas. Algumas eu já até conhecia e outras tive a oportunidade de conhecer graças a vocês. Então, por isso, muito obrigado. A música é uma das expressões artísticas mais importantes que conheço pois se comunica com o ser humano de várias formas, atravessa o tempo, manifesta indignações e sentimentos de forma única.

    Por último, só duas indicações se me permitem. Uma cena e um filme. A cena é do filme “Across The Universe” em que uma cantora emula Janis Joplin. Já o filme é “Mesmo se nada der certo” (Begin Again) Keira Knightley e Mark Ruffalo. É um dos filmes top 3 do coração, rs. Indico o filme pela forma sensível e criativa com que as músicas expressam o que a personagem principal passa, entre outras coisas.

    Bom, é isso. Parabéns pelo cast.
    Abraço

    • Léo Oliveira

      Falaaaa Marcus!

      Prazer é nosso de tê-lo como ouvinte o/ … só conheco o Leituracast de nome mas já vou colocar na minha lista pra ouvir aqui.
      Que isso cara, é um grande prazer poder apresentar essas artistas fabulosas pra quem não conhece passar a conhecer. Eu já amava a Rita Lee antes desse cast mas enquanto eu editava eu fiquei com as musicas dela na cabeça e dei mais uma pesquisada ainda na carreira dela e pude ver o quanto ela é Fenomenal

      Cara … eu AMOOOO Across The Universe .. talvez seja pelo fato deu ser apaixonado pro Beatles ahhahahaha mas essa mulher que cantou nele manda BEM DEMAIS. E quanto ao filme Mesmo se nada der certo … eu AMOOO DEMAIS esse filme e ele é muito importante na historia da minha vida e na historia do Fermata em si … por sinal saiu um episódio do Fermata sobre esse filme, e um dos meus episodios favoritos do fermata … indico ouvir

      http://culturanerdegeek.com.br/fermata-podcast-06-mesmo-se-nada-der-certo/

      Muito obrigado! Vou aguardar mais comentários seus por aqui!

      Grande Abraço!

      • Fala Leo, primeiramente…caralhooooooooo… vocês fizeram um cast sobre Mesmo se nada der certo? Como assim?????????????? Nossa, eu tenho que ouvir isso agora (emoticon com as mãos no rosto impressionado)

        Pronto, agora que me recuperei emocionalmente posso dizer que enquanto lia você falando da Rita fiquei imaginando um filme sobre ela. Cara, seria muito legal. Precisamos reverenciar muito os nossos talentos e ela merece, com certeza. Quanto ao Across, fico feliz de não ser o único também que ama esse filme, rs.

        Abraço e MUITO OBRIGADO pela indicação.
        Aguardo sua visita no LeituraCast. Será um prazer.

  • Pingback: Varacast (24) - #OPodcastÉDelas - POCILGA()

  • Tiago Ramos Melo

    Olá Léo e Thai!!!! Que bom que o Fermata participou dessa iniciativa do #OPodcastÉDelas, falando um pouco do papel da mulher na história da música e claro com as convidadas do Ponto G.

    É uma pena que a mulher tem vagos ( e obscuros) momentos na música no passado e precisou de muito tempo pra que algumas fazerem sucesso e serem referências, tanto faz o papel delas como cantora, compositora ou instrumentista, adorei as citações dos integrantes e claro puxando mais ainda na música brasileira que tem muita coisa boa até nos dias de hoje.

    Bem que sei que tem muita gente pra falar e ficou bem grande, mas como não falaram vou citar algumas que curto muito: Tina Turner, uma grande cantora que adoro desde o começo da carreira dela e principalmente canto cantou We don’t need another hero no filme Mad Max e claro com Simply the Best que é outra música que adorava escutar. Outras indicações são duas bandas formadas por mulheres, The go go’s com o clássico Head Over Heels e The Bangles com Walk Like an Egyptian, duas bandas da década de 80 que adorava escutar na rádio e gravando as músicas delas na fita k7.

    Bem somente é isso (ou esse comentário vira um encorpado e-mail), parabéns pelo cast e que mais mulheres ganham mais espaço tanto na música como nesse mundo da podosfera. Sucesso pra todas (e pro Léo claro) e vamos ouvir mais músicas pela frente.

    • Léo Oliveira

      Faaaaaala Tiagoooo

      Não poderiamos ficar de fora dessa campanha. O tema desse episódio já estava programado desde o ano passado, mas quando vi que teria essa campanha tive que colocar o fermata nela pra ajudar a deixar cada vez mais a podosfera lotada delas <3

      Agradeço demais pelos elogios ao podcast!

      Grande abraço!

  • Pingback: Leituracast 20 | Mulheres Fora de Série #OPodcastÉDelas‏ - Leituraverso()

  • Pingback: Leituracast 20 | Mulheres Fora de Série - Leituraverso()

  • Pingback: #OPodcastédelas: Confira a lista dos participantes ATUALIZADA!! | SpheraGeekSpheraGeek()

  • Jorge Augusto

    Saaaaaaaaaaaaaaaalve Leo e Thay!!

    Mano, que episódio foda bagarai, curti demais as mulheres que vocês trouxeram para o episódio! Claro que meu coração rockeiro vibrou com Janis Joplin, hehe, mas as demais não perdem em nada. Caramba! Que viagem na história da música.

    Mulheres fodas que tomaram conta da minha vida? Começa pelas vocalistas. Amy Lee (Evanescence), Tarja Turunen (ex Nightwish e atualmente carreira solo), Simone Den Adel (Within Temptation), Celtic Women (todas elas), e aí vem duas fodas pra caramba: Lita Ford (que caraca, toca muito) e Orianthi (que dispensa apresentações).

    O Leo servindo café pras convidadas ficou legal, mas ele poderia ter feito mais, né? uhauahuahuauahua

    Enfim, parabéns pelo episódio foda, e mesmo que meu comentário tenha vindo depois da campanha, sinto orgulho de ter feito parte dela e de ter companheiros tão fodas quanto vocês. #OPodcastÉDelas #PodosferaUnida

    Grande abraço e até o próximo comentário.