Fermata Podcast #41 – Um Pouco sobre o Funk

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Calça boca de sino, cabelo black power, o som do baixo e dos metais preenche o ar. Ninguém vai ficar parado quando o funk começar!

Leo Oliveira e Leandro Pereira recebem Dario Fukichima pra falar deste ritmo contagiante que nasceu nos anos 70 nos Estados Unidos e até hoje anima as festas do mundo todo, o Funk.

Caso se sinta tentado a dançar, dance! Depois você volta pra comentar por aqui.

We got a funk that you can dance to
We don’t mind if you choose not to
All we ask is that you get down
We feel better having you around

Temos um funk que você pode dançar
Não tem problema se não quiser
Tudo o que pedimos é que você fique com a gente
A gente se sente melhor com você por aqui

Positive Force, We Got the Funk

 

Tempo do Episódio: 01:59:56

Tema: Filmes

Entrem no nosso Grupo no Telegram!

Feeds:



Padrinhos: 

Gharcya
Olavo Montenegro de Souza
Willian Lopes
Pensador Louco
Julian Catino
Agatha Gonçalves
Vanei Anderson Heidemann
Dario Fukichima
Lohran Arraes Bentemuller
Caio Hansen

Links do Episódio:

– Podcast Confabulas
– Papo Delas – Cafeína
– Pausa Para o Cigarrinho – Orelha Miguel

Nosso ouvinte cantor

Andanças na podosfera:

– Confabulas 02 – Nosso Amor Pelos Cães -Leandro Pereira

Playlist no Spotify:


Músicas que você ouviu no episódio:

The Haggis Horns – Hot Damn
James Brown – Get Up Offa That Thing
James Brown – Sex machine
Average White Band – Pick Up The Pieces
James Brown – Papas Got A Brand New Bag
Cymande – The Message
Parliament – Give Up The Funk
Graham Central Station  –  It Aint No Fun To Me
The Brecker Brothers – Some Skunk Funk
Ablution – The Nard Finished Third
Kool  The Gang – Get Down On It
Banda Black Rio – Mr. Funky Samba
Gerson King Combo – Gerson King Combo
Tower of Power – What Is Hip
Jungle Boogie – Kool and the Gang
Earth Wind  Fire – September
The Meters – Cissy Strut
The Bar-Kays – Too Hot To Stop
THE BROTHERS JOHNSON – Stomp!
The Ohio Players – Love Rollercoaster
Acenda o Farol – Tim Maia
São Gonça – Farofa Carioca
Funkadelic – Hit It And Quit It
Jamiroquai – Time Wont Wait
I Couldnt Love You More –  Incognito
Rick James – Superfreak
Bruno Mars – Perm
The JBs – Pass The Peas
Rufus – Tell Me Something Good (feat. Chaka Khan)
Funk Como Le Gusta – Você Verá
Funk Como Le Gusta – Som de Preto
Black Mantra – Jazzmetazz
Black Mantra – Tocaia
Sly  The Family Stone – Runnin Away
Sly  The Family Stone – Theres A Riot Goin On
Jurassik Funk – Pick Up On Your Line

Indicações:

Léo Oliveira :

Black Mantra – Tocaia

Leandro Pereira:

Sly  The Family Stone – Theres A Riot Goin On

Dario Fukichima:

Funk Como Le Gusta – Som de Preto

Redes Sociais:

Facebook / Twitter / Spotify / Instagram

Perfis do  Spotify:

Leo Oliveira / Thai Souza / Leandro Pereira  / Natália Schillreff

Perfis do Last.fm:

Leo Oliveira / Thai Souza

Playlists Pessoais:

O que a Thai anda ouvindo
O que o Leo anda ouvindo



Email: fermatapodcast@gmail.com


Participantes: Léo Oliveira e Thai Souza
Convidado(s): Natalia Schillriff Fabiana Murray
Editor: Léo Oliveira
Arte da Vitrine: Léo Oliveira
Pauta: Léo Oliveira

Leo Oliveira

Músico, baixista, gamer e fã de quadrinhos, além de ser fanático por series e totalmente viciado em filmes. Fã de diretores como David Fincher e Quentin Tarantino, além de totalmente viciado no universo Star Wars e apaixonado pela Terra Media!

  • SaymonPires

    like that

  • Anderson Cardoso

    Cara, que cast legal, eu tenho muitas dúvidas de quando é funk, e quando é disco. Por exemplo, Jackson 5, é disco ou funk? Ou é Motown? Ou Motown foi um movimento, devido à gravadora? É feio eu só me referenciar à isso tudo como música negra? Abraços!

    • Jackson 5 era Soul, R’n’B e mais tarde, na transição pra The Jacksons, foi Disco. Não dá pra dizer que era funk quando o funk não existia e não dá pra dizer que era Disco pq mudou de nome logo antes da disco existir!
      Já a Motown unia realmente a galera do soul e r’n’b, mas eu nunca vi ser referenciado como estilo. Eles tinham gente muito diferente. Tinham girl bands como as supremes, bandas de rock como o The Contours, tinham os Jackson 5… enfim, eles realmente eram especializados em música negra.

      Não, não é errado e nem feio dizer “música negra”. Como a gente disse no início do episódio, os movimentos black foram de empoderamento. Eles são reprimidos e oprimidos. Encontrara na arte um jeito de expressar tudo o que sentiem e passam e de ver que neles existe tanto ou mais valor do que naqueles que os odeiam.

      Black is beautiful.

      • Anderson Cardoso

        Quero ser que nem você quando crescer.

  • Vanei Anderson Heidemann

    No episódio de hoje aprendemos que o funk até que é bom afinal de contas e que ouvimos muitas músicas funk sem saber que é.
    Aí veio o brasileiro e obviamente fudeu tudo criando o funk carioca.
    Já vou avisando que não ouvirei o episódio sobre funk carioca. To tentando ser menos crítico e mais tolerante, mas também não abusa, né, há um limite pra tudo!

  • Darley Santos

    Espetacular cast sobre Funk guys! Amo escutar o baixo dessas músicas, é de fato um ritmo contagiante! É pra dançar e suar mesmo! Apesar da degradação, tô curioso pra escutar o cast sobre funk carioca, o “funk das favelas” hahah. Ei, nas músicas da banda Red Hot Chilli Peppers tem bastante do Funk, não? #fleaforever

  • Tiago Ramos Melo

    Salve fermatados!!! Um cast bem requebrado e empolgante pra falar do funk e seu começo. Quando vi a palavra Funk (acho que com todos que viram o feed), já tava pensando e esperando uma escrachada conversa sobre o funk carioca atual, mas foi um pequeno e leve susto (mesmo que vocês falaram que vai ter um…….cara…..e vou escutar pra falar e rir do que vai passar pois isso vai sair tanta coisa nostalgica nos anos 90).

    Mas falando de funk mesmo na origem, comecei mesmo escutando através pelo James Brown e principalmente ouvindo Payback (acho que todos vão lembrar de um episódio de “Todo Mundo Odeia o Chris com o LP da múscia e fazendo aquele samples e tentando ser um DJ de (não foi) sucesso), foi aí que foi buscando mais coisas dele e até recentemente vendo Rocky IV ouvindo Living in America, mas aí já numa fase mais moderna dele. Com isso foi tentando buscar e vendo outras bandas e foi de um amigo que comecei a ouvir também Earth, Wind & Fire….aquela suavidade mesmo que bem ritimizada deixava alegre como September.

    Bem somente é isso, se continuar a escrever demais vou também me empolgar e ficar também dançando na sala sem parar. Parabéns pelo cast e pelo convidado/padrinho (comprado kkkk tá parei com a piada) e esperamos a segunda parte dessa saga dançante do Fermatinha Boca de Sino com Globo de Cristal e com muitas cores vibrantes.

  • Panda Pedinte

    Essa playlist no Spotify está incrível!

    Assim como o Leandro Pereira, eu conheci primeiro o Funk americano ao invés do carioca.
    Como recomendo a banda Vulfpeck, que flertam muito com o Funk https://www.youtube.com/watch?v=dhNfddJRulQ