A Amazônia nas obras de ficção: Hulk

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Seguindo um pouco a ideia do nosso amado @Olavosouza, trago-lhes mais uma obra da ficção que, sem sombra de dúvidas, seria melhor contada se acontecesse na Amazônia e eu acredito que nenhum outro super-herói poderia combinar mais com a Amazônia que o Gigante Esmeralda, a Incrível Hulk.

Quem duvida que existam super-heróis na Amazônia é porque ainda não ouviu ao episódio #10 do Tambacast – Os Vingadores da Floresta (aliás, é um dos melhores episódios!). Sem dar muito spoiler, lá falamos um pouco dos mitos (super-heróis) das florestas amazônicas e como eles ajudam a manter a paz e integridade das fauna e flora.

Voltando para o nosso Hulk Baré, eu imaginei a história dele assim:

“Na capital do Amazonas, o professor de Biologia da Escola Estadual Dom Pedro II, MSc. Roberto Bruce Cartaz conduz uma aula sobre a fotossíntese das plantas tropicais e suas particularidades. Ao fim da aula, próximo do meio-dia, quando a sensação térmica em Manaus beira os 50°, Bruce foi organizar seus equipamentos com a ajuda de seu melhor aluno, Ricardo João. O que Ricardo não sabia, era que o microscópio mais ao fundo da sala continha o maior estudo da vida do professor Bruce e uma das plantas mais venenosas da floresta amazônica, a CHIBATA (Arrabidaea bilabiata (SPRAGUE) Sandwith). Ao perceber que seu aluno iria retirar manualmente a CHIBATA do microscópio, Prof. Bruce corre, e sem proteção alguma em suas mãos, segura a CHIBATA antes, infectando-o e lhe trazendo grandes alterações psicológicas e físicas.

Ricardo reconhece o sacrifício feito por seu professor e resolve ajuda-lo levando-o, ainda meio tonto, para a maior reserva florestal urbana de Manaus e localizada no Bairro Cidade de Deus – Reserva Adolpho Ducke. Após intoxicado, Bruce começa a se transformar ainda dentro do ônibus 048 – Aliança com Deus e sem entender muito bem o que ocorria, os passageiros, cobrador e motorista começam a reclamar dos altos gritos que vinham do fundão do ônibus.

Ao chegar na Reserva, Bruce completa a sua transformação e já não era a mesma pessoa, havia se transformado em um monstro verde com 3,00 metros de altura e pesando mais de 400kg. Com uma expressão de fúria e um grito aterrorizador, ele dá um grande salto e foge do local e de seu aluno, que o ajudará, para muito longe dali.

 Com passar do tempo e com grande gasto de energia, o monstro verde se cansa e cai sobre seus joelhos próximo de um igarapé. Um grupo de índios que caçavam nas proximidades, ao atravessarem o igarapé, se deparam com um homem caucasiano desmaiado e com restos de roupas rasgadas. Vendo-o nessas condições, carregam-no para sua aldeia, para seu Cacique.

Já na aldeia, ao acordar e ainda fraco, Bruce fica muito espantado e com o pouco de força que lhe restava, transformasse novamente no monstro verde, mas logo cai ao chão novamente e volta a sua forma humana. O Cacique Surubim-Da-Meia-Noite da tribo ordena que o Pajé XuTáXá invoque os antigos espíritos para encontrar respostas sobre aquele monstro e assim o fez. Após toda a sua pajelança, ele volta do transe com uma palavra – HU-ULK!!!

HU-ULK (que no Tupi-Guarani “HU” significa “esmeralda” e “ULK” significa “gigante”) gerou um grande alarde em toda a tribo e o cacique percebeu que ele seria um grande Defensor da Floresta, assim como a Iara, Curupira e o Índio Ajuricaba.”

Como puderam ler, o NOSSO HU-ULK tem ambientações e explicações muito melhor dadas que a Marvel poderia dar. O cara pega na Chibata e se transforma num monstro verde… kkkkkkkkk

Isso porque não mencionei que ele lutará contra desmatadores ilegais de florestas, que ajudou a combater o tráfico de drogas e animais silvestres nas fronteiras entre a Colômbia e o Peru e pricipalmente, contra sua arqui-inimiga – A Anaconda.

Então, é sua vez de nos contar como seria alguma obra da ficção no contexto da sua região? Cola aqui nos comentários suas impressões sobre o Hu-Ulk da Amazônia and free your mind!

Não esqueçam de conferir ‘O maior e melhor podcast do Norte – TambaCast. Lá, já falamos um pouco mais sobre o tema e muitos outros assuntos.

Vlw Flw!

Jean Carlos Silva

Manauara, Arquiteto, Podcaster do TambaCast, Pai de Princesa, Ex-Magro, Cervejeiro e Nerd.

  • Fabiana Murray

    hahahahahaha muito ótima a brisa. Postei no grupo do Mark.

    • Jean Silva

      Kkkkkkk… Que bom que gostou! Mark é um homão da porra!