Ergo #003 – John Barleycorn deve morrer

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Em 1970 o grupo Traffic gravou a música John Barleycorn Must Die.

O Traffic é uma banda ímpar. Seus membros, Steve Winwood, Jim Capaldi, Dave Mason e Chris Wood foram todos muito importantes para a música como conhecemos hoje.

Neste episódio vamos falar da personagem principal da história, John Barleycorn, que aparentemente foi tentado assassinato brutal, mas resistiu bravamente e conseguiu virar o jogo, mostrando que era ele o homem mais forte.

Tempo do Episódio: 00:40:41

Feeds:

Padrim Divulgação

Links do Episódio

E-mails: Mande suas críticas, elogios, sugestões e erros para ergopodcast@gmail.com

Arquivo MP3 (clique com o botão direito e depois salvar link como, renomeie. E bom episódio!)


Participantes:

Apresentador e roteirista: Leandro Pereira

Edição:Berg’s

Logotipo: Rafael Ramalli

  • Vanei Anderson Heidemann

    Caracas, uma baita aula de história! Muito bom!

  • Tiago Ramos Melo

    Que história interessante, pode até falar de uma morte mas dentro vimos um monte de coisas e vai funilando por outras coisas, parabéns por mais um cast e agora vou ter que ficar convertendo coisas por aí.

  • Gharcia

    Fantástico. Divertido e esclarecedor.
    Grato pela história e pelo entretenimento.

    Abraços

  • Darley Santos

    Fiquei curioso já quando escutei Dear Mr. Fantasy abrindo o cast. Pra você ver, não conhecia essa banda Traffic… mas já conhecia Steve Winwood em sua parceria com Eric Clapton. Gostei dessa coisa “progressive-folk rock”… é, realmente, por trás de uma música pode ter bastante história! Êta cevada difícil, pobre Barleycorn…

    • É Darley… tudo o que ele fez eu acho bom demais. O Spencer Davies Group só tem clássicos (eu AMO gimme some lovin’), o Traffic é sensacional, o Blind Faith é coisa linda e ele teve uma banda chamada Go (um trocadilho de 5 em japonês, com o verbo em inglês), que descobri durante a pesquisa, mas esqueci de procurar pra escutar. Duvido que seja mais ou menos tbm. Eu acho ele fenomenal.

      Essa música é classificada exatamente assim em alguns sites… progressive-folk-rock. Eu chamaria só de British Folk, mas não sou eu o crítico.

      Obrigado pela sua audiência, pelo comentário e um brinde!