Mitologia I

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Um assunto que interessa a esmagadora maioria do público Nerd é Mitologia. Tanto que a mesma está presente de diversas formas nos Jogos de RPG, nos jogos eletrônicos, nas leitura (livros, quadrinhos, mangás), filmes, séries e etc.

As principais mitologias entre os Nerd’s são as dos povos Egípcio, Grego, Celta e Nórdicos e também a Mitologia Hebraico-Cristã; mas também há aquelas mitologias criadas para um “universo” de determinado autor, por exemplo a mitologia de J. R. R. Tolkien que se encontra em meios as suas obras “O Senhor dos Anéis”, “O Hobbit” e “O Silmarillion”. Outros autores que criaram mitologias e que são bastante populares são H. P. Lovecraft, Eduardo Spohr entre tantos outros, inclusive os colunistas de nosso site, que ao criarem sua histórias e contos de fantasia, criam ao mesmo uma mitologia própria do seu “universo”.

Mas enfim, o que é Mitologia?

A mitologia é uma visão de mundo fortemente ligada a religiosidade, cultura e vivência de determinado povo. Ela decorre a partir dos questionamentos fundamentais do homem aceca de si mesmo; do mundo que o cerca; dos seus afazeres domésticos, políticos, comerciais, rurais e etc; porém, as respostas de tais questionamentos se dá numa forma de pensamento fortemente imaginativa e simbólica. Deste modo a mitologia se diferencia do conhecimento filosófico e científico, ao passo que a filosofia é altamente especulativa e lógica, enquanto que a ciência é voltada à pratica e à técnica.

No senso comum, se pensa a mitologia como contos fictícios de deuses, heróis, monstros e profecias resumidos apenas a função lúdica. Para nós, hoje, isso pode ser válido, no entanto, para estes povos antigos, era na mitologia que eles tinham o referencial para a política, organização social e familiar, religiosidade, comércio, educação, atividades agrícolas e ainda encontravam as respostas para as questões sobre o sentido da vida, o valor da vida humana e sobre origem e finitude do universo. Tudo isso de uma maneira compreensível e praticável por todos, desde os camponeses até os altos sacerdotes e reis.

Através de poemas, canções e escritos a mitologia era transmitida de geração em geração, e sofria mudanças nestas gerações do mesmo modo que o povo sofria mudanças, de modo que fazendo um estudo sobre os mitos associado à história do povo é possível perceber que nos povos mais agrícolas os deuses tinham uma função mais associada este atividade, como por exemplo o poderoso Thor dos Nórdicos em um determinado povoado nórdico mais pacífico, era cultuado como deus responsável pelas boas condições climáticas para a colheita, pois a chuva, os raios e os ventos estavam sob seu domínio; ao passo que para o povo mais guerreiro e conquistador o mesmo deus era cultuado e invocado para auxílio na guerra, pois com seu poderoso Mjölnir ele podia mudar o resultado até das mais difíceis batalhas.

Nas mais diversas mitologias, em cada fragmento está presente a sabedoria, espiritualidade, organização de todo um povo rico em cultura e em conhecimentos que ainda hoje não conseguimos alcançar e até superar, como nos mostram as pirâmides do Egito, o Stonehenge e o Coliseu.

Enfim, mitologia é um assunto bem extenso, mas de maneira muito resumida eu apresentei aqui um pouco da minha pesquisa enquanto acadêmico de filosofia e nerd. Vou continuar este post, em forma de triologia, o que de minha parte, esta virando costume.

Eduardo Martins

Seminarista Católico; Acadêmico; Nerd; Jogador e Mestre de RPG. Quando tenho tempo livre, faço mais coisas também!

  • Darley Santos

    De fato, o senso comum de hoje tem uma visão não tão acertada do que seja mitologia. Legal resgatar a relevância da mitologia na antiguidade e como ela estava presente no cotidiano das pessoas daquele tempo.