O RPG e a Metafísica: a Relação

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Enfim,  o RPG e a Metafísica: a Relação…

Como havia dito nas “Preliminares I”, é necessário que durante que durante uma partida de RPG, os jogadores e mestre compartilhem os mais diversos tipos de conhecimento, seja sobre ciências, mitos, leis, religião entre tantos outros… O conhecimento filosófico é um deles também, e como disse num post passado, a vida dos Nerds é permeada de filosofia, mesmo quando não se percebe isso.

Em cada sistema de RPG, há um complexo sistema de regras que dita como deve funcionar o jogo, e determina os limites desta realidade criada pelo mestre e pelos jogadores. Tais regras permitem que o mundo criado para o jogo, e que as interações entre personagens (jogadores) e mundo (mestre), estejam em um limite compreensível por todos. Nestas regras encontram-se ainda um sistema de criação personagens, de criação e adaptação de mundos, uma doutrina moral e uma teologia própria de cada sistema.

Disto percebe-se que no sistema de RPG há  respostas para algumas das problemáticas próprias da metafísica, pois no sistema de criação de personagens encontramos uma forma de responder as perguntas da antropologia; no sistema de criação e adaptação de mundos encontramos uma forma de responder as perguntas da cosmologia; há um entendimento acerca do bem, do mal e da liberdade e isto responde as perguntas acerca da doutrina moral, que pode ter viés metafísico; e por fim a teologia e sistema de religiões do sistema de RPG que responde as perguntas da teologia natural.

Ainda, cada coisa que exista dentro do mundo criado para o jogo, é ser neste mundo, ou participa do ser deste mundo, seja um personagem, um deus ou qualquer objeto do cenário. Mundo entendido aqui como totalidade, sinônimo de universo, e não como planeta ou reino.

Acredito que entendendo a metafísica, e suas áreas de conhecimento, é possível melhorar a qualidade de uma partida de RPG e de atribuir maior realidade ao mundo do jogo. Em contra parte, acredito que conhecendo o RPG, é possível utilizá-lo como ferramenta pedagógica para o ensino da metafísica, bem como qualquer outro tipo de conhecimento, seja científico ou filosófico. Como já disse antes, durante uma partida de RPG, é necessário que os jogadores partilhem diversos tipos de conhecimento, e pessoalmente, aprendi muitas coisas jogando RPG.

Sei que o conteúdo ainda está superficial, e pretendo aprofundá-lo. Mas por hora, esta série de artigos “entrará em torpor”, e quando despertar, irá aprofundar no assunto, relacionando direta e especificamente a criação de personagem com a antropologia, o sistema de criação e adaptação de mundos com a cosmologia, o sistema de teologia com a teologia natural e ainda a doutrina moral com a ética filosófica.

Bom jogo! Abraço!

FONTES: Consulte os posts anteriores.

Eduardo Martins

Seminarista Católico; Acadêmico; Nerd; Jogador e Mestre de RPG. Quando tenho tempo livre, faço mais coisas também!

  • Darley Santos

    Interessante essa abordagem! É bom ver confirmado que alguém religioso (consagrado) pode muito bem ter reservado um tempo para se dedicar a jogos, eletrônicos ou NÃO. Lembrei de um padre americano, acho que ele tem um canal no YouTube, que publica vídeos dele jogando videogame.
    É fato que mesclar diferentes atividades ou assuntos suscita novas associações neuronais e com isso novas ideias. As teorias da educação contemporâneas já tomam como pressuposto a abordagem de transversalidade (ou interdisciplinaridade) de conteúdos de ensino, o que pode ser visto como uma crítica ao processo de aprendizagem e também como reação à fragmentação do conhecimento, que é artificial visto que a realidade é naturalmente totalizante. Então acredito que o RPG pode sim ser utilizado numa abordagem pedagógica, e cada aspecto seu pode ser tangente a uma determinada área do conhecimento.

    • Eduardo Martins

      Obrigado pela apreciação!
      Fico grato por valorizar a minha pesquisa, ela não é oficial mas é verdadeira!
      Penso em trabalhar o assunte de maneira acadêmica, mas para tudo há seu tempo!

      Abraço!

  • Mauricio Martins

    Tenho esperaaado este momentooooo!
    Essa série tá cada vez melhor, espero que desta forma mais pessoas se interessem pelo RPG, pela filosofia, a metafísica e a aplicação disso pra melhorar a jogabilidade das partidas hahahah

    • Eduardo Martins

      Obrigado!
      Outros virão, mas depois do período de provas!