Observador Quântico 22 – É tudo a mesma coisa?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Salve, salve, seres pessoas que também são coisas e coisas que também são pessoas.
Mais um episódio do Observador Quântico no ar! Nesse episódio, o Vulto lambe as costas de um sapo azul, fica bem louco e fala sobre várias paradas muito loucas, entrando nos meandros obscuros da física para identificar similaridades entre coisas distintas.
Onda é partícula? Partícula é onda? Matéria é Energia? Energia é Matéria? Tempo é Espaço? Espaço é Tempo? Filosofia é Ciência? Arte é Ciência? É tudo a mesma coisa?

Nenhuma dessas perguntas será respondida aqui, mas o papo vai ser bem legal. Vem ouvir.

Duração do Episódio: 18:31

Participantes:
Vulto

Edição:
Leo Oliveira

Capa:
Vulto

Padrinhos:
Agatha Gonçalves
Olavo Montenegro
Pensador Louco
Vanei Anderson
Willian Lopes

Referências Visuais:

 

Em cima uma onda com frequência menor e maior comprimento de onda.
Embaixo, maior frequência e menor comprimento de onda.
Comprimentos de onda e Frequências da luz. Observe que a maior frequência é da faixa ultravioleta, que causa câncer.
Observador Quântico - É tudo a mesma coisa
Ondas eletromagnéticas. Radiação Gama é a mais energética.

 

Contribua para o nosso Padrim:

Padrim Divulgação

Contato:
e-mail:
culturanerdegeek@gmail.com
Siga o Vulto no Twitter.
Siga o CNeG no Twitter.
Curta a fanpage no Facebook.
Siga nosso canal no Youtube.
Nos siga no Instagram.
E entre no grupo do Telegram.

Ouça também os outros podcasts do portal.

É isso galera. Até daqui a 14 dias.
Não deixe de comentar.
Um abraço.
E tchal.

vulto

"Depois de mim sou eu."

  • Que episódio instigador, nobre Vulto! As questões levantadas por ele foram ótimas, bem ao estilo 2001, mais perguntas do que respostas.

    O estado simultâneo talvez seja tanto condição da ciência quanto de todos os outros mencionados (arte, por exemplo). A flutuabilidade das definições — energia, matéria, onda, partícula — e a pluralidade de estado sempre foram presentes em tudo, da maneira que vejo, e pode ser sim tudo ao mesmo tempo agora, como diriam os Titãs. Como o famoso gato (não vou escrever o nome do dono, sempre erro) que já foi episódio aqui também. Como arte e magia, todas ciências, todas formas de provocar mudanças independente do estado que são, e assim agindo em todos, de todas as frontes e lados.

    Obrigado por fazer um trabalho tão phoda no podcast. Abração. 8)

  • Darley Santos

    Ora, o que foi descrito aqui foi a própria trajetória evolutiva da ciência ou conhecimento humano, certo? Assim como vemos com a divisão artificial didática das disciplinas, totalmente fragmentadas, passamos a ver com o tempo o surgimento das propostas de interdisciplinaridade e transversalidade. De fato, os antigos doutores, cientistas e filósofos pareciam ter essa forma totalizante de visão de mundo, tanto que é isso com que você se depara quando pesquisa a biografia dessas pessoas que contribuíram tanto para o conhecimento. Então as próprias descobertas científicas parecem estar caminhando nesse sentido, finalmente reintegrando todos os conceitos e aspectos, antes devidamente isolados e divididos para efeito de estudo. Seria isso um sinal de que estamos chegando ao ápice do conhecimento deste mundo?