Resenha – Batman: Faces da Morte

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

E aí galera do CNEG, mais uma vez apareço por aqui para resenhar e indicar para vocês mais um quadrinho; e dessa vez quem entra em ação é o nosso bom e velho amigo morcego. O volume Batman: Faces da Morte areúne as edições  1-7 da saga Batman: Detective, lançada em 2012. O roteiro é escrito por Tony Daniels (The X-Men: animated series), que também participa da criação de arte junto com Szymon Kudranski (Spawn) e Joel Gomez (The world according to Joker).

41432242-297e-4e62-a28b-a47b8e205768

Nesta edição o morcego tem que enfrentar novamente seu pior inimigo, o Coringa, que volta a atacar os cidadãos de Gotham sem um motivo aparente, exceto propagar o caos pela cidade. Além do palhaço, é introduzido também o Criador de Bonecas e suas criaturas bizarras, que passam a atacar o Morcego através das pessoas com as quais ele se importa, capturando pessoas e as entregando ao seu líder, para que mais criaturas possam ser criadas. Até o palhaço se aproveita das habilidades do Criador de Bonecas e assim como em Morte na Família, vemos que o Coringa não precisa de um rosto para apavorar a cidade.

batman_faces_da_morte_p01-600x917
Mais uma vez o quadrinho do Batman leva minha crítica positiva. O enredo do experiente Daniels é lotado de pequenos detalhes e nuances que fazem com que a gente queira ler e reler este volume. A arte também merece uma citação à parte pois intercala cenas estacionárias, focadas nas reações dos personagens durante as conversas, com muitas imagens do Batman cruzando os seus ou as ruas em direção a sua próxima etapa para chegar ao fundo do que está acontecendo. O autor se utilizou muito bem da linguagem pictórica e deu dinâmica não apenas aos personagens, mas também à própria história.

Fica então minha recomendação para que vocês leiam Batman: Faces da morte e comentem o que acharam.

É isso então pessoal.
Um abraço a todos.

Detalhes técnicos:

Batman: Faces da Morte (Batman: Detective Comics 1-7)

Editora Panini 2016

Tradução: Bernardo Santana e Levi Trindade.