Resenha – Efeito Borboleta – Barbara Herdy

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Olá amores, terráqueos, gente linda. Tudo bom? Espero que esteja tudo bem por aí!

Eu atrasei uns bons dias, mas tô aqui, viu? E bem, hoje eu trouxe um conto maravilhoooooooso de terror, isso mesmo, de terror. Eu mesma, Karoline Mello lendo contos de terror (é porque é da miga e porque ela arrasa demais na escrita, então nem tem como recusar o gênero).

O conto se chama Efeito Borboleta e vou deixar aqui a sinopse e logo abaixo, vem minha opinião e o link para que vossas senhorias possam adquirir o e-book feito com carinho pela miga com um nomão de escritora desses, bicho.

 

Aqui vai:

Em Niterói, Lara e os seus amigos Edu, Paula, Michele e Diego se encontram no cinema em comemoração ao Dia das Bruxas. Com a sua intuição apitando, Lara acredita que há algo de sobrenatural cercando-a e mal sabia que de telespectadora, ela passaria ao papel de sobrevivente, correndo contra o tempo para escapar das garras de uma criatura sobrenatural com sede de sangue.

Para sobreviver, você terá que escolher.
Você está pronto?

Pois bem, a história inicia com Lara a atrasada do rolê chegando ao cinema onde marcou de ver um filme de terror com os amigos no Dia das Bruxas. Ela, já impaciente, acaba encontrando um garoto que deseja muito entrar na mesma sessão que ela, mas infelizmente não pode entrar porque a classificação do filme não bate com a idade dele. Lara decide ajudar o garoto, mesmo a contragosto e finalmente entra na sala do cinema.

Assim que encontra os amigos, vemos uma interação muito boa e profunda entre eles, mesmo que a intenção não seja explorar esse meio tanto, a Barbara consegue fazer isso com leveza. Ou seja, você acaba se sentindo próxima de Edu, Paula, Michele, Diego e Lara.

Assim que o filme começa, a gente já tem aquele pressentimento de que: vai dar merda, vai dar meeeeeerda! E bom, dá merda sim, muita, aliás. O cenário passa de um cinema tranquilo e eufórico para um cheio de sangue, morte, gritos e terror, muito terror! E não, não é da tela do filme que eu estou falando e sim da sala de cinema.

Com o caos instalado, Lara e seus amigos precisam dar um jeito de se salvar do acaso sobrenatural que ocorre ali dentro e bem, a leitura me deixou angustiada, como se eu estivesse me afogando desesperadamente. As cenas de ação são ótimas e como um bom conto, Efeito Borboleta finaliza com um corte de cabeça e o que se segue é nossa mente rolando pelos degraus do cinema.

Foi exatamente assim que eu me senti: com a cabeça decepada e a Barbara rindo de forma maquiavélica por ter me levado até o cenário e me feito desesperar tanto quanto as personagens e depois, me deixado no escuro pelo fim. Mas isso é ruim, tia Martelão? É NADA, MEU FILHO! Isso é maravilhoso. Contos bons, são contos que explodem nosso cérebro e é isso aí.

Enfim, essa é uma história poderosa, apesar de ser apenas um conto, é poderosa sim e, eu ainda quero saber o que aconteceu com o Edu, Barbara! Faz favor de me dizer, obrigada.

Bem, o link para vocês adquirirem na Amazon está aqui e, eu indico muito e muito essa leitura. É rápida, fácil, mas intensa, desesperadora e é perfeita para amantes de terror.

Pois então, até mais, amigos. Logo eu volto com mais resenha pra vocês. Beijo, beijo e Allons-y! <3

Karol

Jovem com alma de criança. Cabeça nas estrelas, pés no chão e olhos no céu. Escritora amadora nas horas vagas e sonhadora em tempo integral.