Resenha Mulher Maravilha ( Sem Spoilers)

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Começo dizendo que meu hype foi todo pago, juro. Mulher Maravilha é fenomenal! Eu esperei para escrever essa resenha, mas o hype não passa. Eu vi um trailer final que está abaixo e desviei de todos os spoilers possíveis e imagináveis soltos pelas redes sociais.

Mas vamos ao que interessa. O filme Mulher-Maravilha chegou aos cinemas com uma grande responsabilidade: Recolocar o universo DC em destaque após os desastres de Batman vs. Superman: A origem da Justiça e Esquadrão suicida.

Sinopse: Treinada desde cedo para ser uma guerreira imbatível, Diana Prince (Gal Gadot) nunca saiu da paradisíaca ilha em que é reconhecida como princesa das Amazonas. Quando o piloto Steve Trevor (Chris Pine) se acidenta e cai numa praia do local, ela descobre que uma guerra sem precedentes está se espalhando pelo mundo e decide deixar seu lar certa de que pode parar o conflito. Lutando para acabar com todas as lutas, Diana percebe o alcance de seus poderes e sua verdadeira missão na Terra.

Sob o comando da diretora Patty Jenkis ele faz muito bem seu papel que é salvar a DC de um fracasso nos cinemas e ser somente sucesso nas séries pela CW ou Warner no Brasil.

Apesar de ser um filme de apresentação, o que costuma ser mais lento, Jenkins acerta no ritmo e na fórmula. O longa tem a dose certa de  humor, ação, romance, história e, claro, empoderamento feminino. Gal Gadot oferece uma Diana forte, empoderada, a heroína que o espectador merece e que a DC precisa para se recompor no embate com a Marvel. Confesso que em uma cena eu bocejei e podia ter sido cortada e achei algumas semelhanças na história Diana/Trevor muito parecida com Rogers/Carter de Capitão América, mas não tira mérito nenhum da coisa.

A criança de 10 anos em mim, vibrou demais! Falei, ri, suei nos olhos numa cena que vi ela toda paramentada de uniforme. Enfim, eu curti muito. Ponto para a DC que fez o primeiro filme de heroína muito melhor que de muito marmanjo da Marvel. Passou com classe Homem de Ferro e Capitão América e principalmente Thor. Essa Loki não esperava.

Olha, vale muito o ingresso, não deixe de conferir!

 

Fabiana Murray

Uma obra faraônica em construção. Feminista, Host do Alias e do Pílulas de Beleza, Aspirante a escritora, Cinéfila, Seriaholic, Humanas com Miçanga, Netflix sempre aberto nas séries, fã das mulheres mais empoderadas da telinha e das telonas e claro, sempre no mundo da lua!