Série The Night Shift

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Engraçado escrever uma resenha para a série que eu já assisto há 2 temporadas e adoro, além de estar feliz em saber que foi renovada para 3ª temporada e está no ar desde o início de Junho.

A série foi uma aposta do produtor Gabe Sachs e transmitida pelo canal NBC nos USA e A&E no Brasil e Gabe por incrível que pareça é uma pessoa extremamente acessível, pois já conversei mais ou menos com ele no twitter, porque meu inglês é uma delícia! Ele sabe da página (clique aqui) e grupo (clique aqui) do facebook que tenho com 2 amigos e parceiros e sempre posto fotos de bastidores dele.

Mas eu falei muito e vamos para a sinopse.

SINOPSE

TC Callahan (Eoin Macken) é o tipo líder da equipe médica do Hospital Central de San Antonio, Texas. Utilizando métodos pouco convencionais, ele costuma bater de frente com seus superiores. Entre eles, Michael Ragosa (Freddy Rodríguez), um ex-estudante de medicina que deixou a faculdade por causa de problemas em sua visão. Agora, ele é o administrador do hospital no turno da noite, um verdadeiro burocrata mais interessado em cortar custos que salvar pacientes. Ele precisa estar atento para não perder o cargo para a Dra. Jordan Alexander (Jill Flint) ex-namorada de TC e a segunda no comando do hospital.

Confesso que comecei a ver a série por conta do ator que sigo no twitter Brendan Fehr, (que fez a série Roswell transmitida pela FOX no Brasil) e além disso uma série médica, eu vejo mesmo!#FoiproBancodeSéries. (Clique aqui).

Na série Brendan é o Dr. Drew Alister, um gay bem no armário por conta de ser militar e gay não é bem visto pelos militares de lá. Não vou dar spoiler, mas o personagem cresce pelo tema e pelo carisma do ator. De longe o personagem que eu gosto.

A série começa pelo incômodo de Dr. Jordan Alexander e Dr.TC que foram namorados, e por conta do passado se separaram e ela tem que lidar com a volta dele da guerra e seu gênio teimoso.

TC conta com o médico Dr. Topher (Ken Leung) como seu amigo de guerra, braço direito e freio nas loucuras que faz. Ele faz a medicina de guerra, coisa que não é muito aceita porque é arriscada e nos USA, se processa por pouco. Mas ele arrisca mesmo assim e sai bem.

Quando TC volta encontra Jill namorando o cirurgião Dr. Scott (Scott Wolf), que para mim o ator faz bem o chatinho sem sal. Ponto para série como antagonista empata shipper.

No elenco tem mais: a médica Dr. Landry de la Cruz (Daniela Alonso), Dr. Krista Bell-Art (Jeananne Goossen) e o enfermeiro Kenny (JR Lemon) que sempre é um sujeito “acalorado”. Mulherada vai amar!

O roteiro foi bem feito, com muitos flashbacks sobre a vida pessoal deles e muitas cenas de guerra. Eu gostei bastante, pois é bem diferente de House e Grey´s Anatomy. Tem uma pegada mais E.R., mas pelo roteiro faz de The Night Shift uma série diferente.

Não é à toa que me empolguei e fiz grupo e página com amigos. Confira essa ótima série médica. Ah! 2ª temporada é melhor viu? Pode confiar!

 

Fabiana Murray

Uma obra faraônica em construção. Host do Alias, Aspirante a escritora, Cinéfila, Seriaholic, Humanas com Miçanga, Netflix sempre aberto nas séries, fã das mulheres mais empoderadas da telinha e das telonas e claro, sempre no mundo da lua!