Solitairica: RPG e Paciência unidos (Review)

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Haja Paciência… No bom sentido!

Paciência é substantivo feminino que significa “virtude que consiste em suportar dissabores e infelicidades; resignação”. O ato de ter paciência pode também significar perseverança em relação a algo, como uma resposta, situação ou ação que aparentemente não tem previsão para se concretizar.

Tem muito a ver com o jogo Paciência (Solitaire). É uma modalidade de jogo de cartas de baralho para um jogador, extremamente popular nos dias de hoje graças às suas versões presentes no sistema operacional Microsoft Windows, com diversas modificações e variedades em suas regras (como Paciência Spider). 

Quem joga ou já jogou sabe como é…

Dizer, em 2017, que você consegue jogar Paciência no seu pc ou smartphone não é nada impressionante. Impressionate é Solitairica, jogo produzido pela Righteous Hammer Games Inc., conseguir trabalhar um estilo de jogo já famoso e até saturado de uma forma tão surpreendente e fora da caixa. Ele é sim um jogo de cartas para um jogador, mas também é muito mais.

Mas o que é Solitairica, afinal?

O nome é esquisito, mas você se acostumará facilmente.

É uma aventura de fantasia; Escolhendo uma entre várias classes disponíveis (e até clichês) presentes em jogos de RPG, você deve enfrentar diversas criaturas, usando bem suas habilidades, acumulando tesouros e adquirindo novos equipamentos, chegando então ao fim da jornada ao derrotar o último vilão.

É um RogueLike; Um subgênero de jogos RPG caracterizado pela geração de fases aleatórias e morte permanente, criando então jornadas que, dada a variedade de elementos, provavelmente não se repetirão.

E essa combinação de jogo com combate inspirado em RPG com elementos de Rogue-like, combinado com uma das variações do jogo Paciência, cria o produto mais viciante que joguei esse ano no meu dispositivo mobile.

Funciona assim: Ao escolher as entre as classes disponíveis (Guerreiro, Monge, Paladino, Ladino, Mago e Bardo), você jogará partidas de paciência contra as criaturas que você deve derrotar, limpando o tabuleiro utilizando as cartas de um baralho antes que seus pontos de vida cheguem a zero. Os naipes tradicionais (Copas, Ouros, Espadas e Paus) foram substituídos por atributos presentes em jogos de RPG (Ataque, Defesa, Agilidade e Força de Vontade), permitindo utilizar habilidades à medida que o jogador elimina as cartas e acumula pontos nesses atributos. Entre uma partida e outra, o jogador pode comprar itens e habilidade que auxiliam e facilitam a jornada.

O jogador pode eliminar cartas da criatura inimiga usando a sua carta no momento (J, por exemplo, elimina cartas Q ou 10) ou gastando pontos para utilizar os poderes disponíveis.

É muito bom, mas com pequenas ressalvas:

Logo ao abrir pela primeira vez, o jogo lhe coloca em um tutorial competente que ensina o que você precisa saber para entendê-lo, além de ter uma progressão desafiante que fica cada vez mais difícil e com inimigos mais fortes. Sendo um Rogue-like, quando o jogador é derrotado ele deve recomeçar a jornada do início e sem os equipamentos adquiridos na última aventura, mas ao fim e cada partida é conquistada uma pontuação específica, demonstrando assim um senso de progressão bem interessante para quem joga. Desafiante e instigante, Solitairica acerta em ter regras fáceis de entender e com um design bonito e colorido, tornado sua navegação intuitiva e sua jogabilidade, viciante.

Há um aspecto negativo no Solitairica, e esse seria o fator sorte. Bem presente nesse tipo de jogo, faz com que aquela partida em que você chegou bem longe na aventura pode ser colocada a perder por não vir a carta certa ou um item no momento certo. Mesmo assim, vale muito a pena jogar paciência com uma “skin” de jogo de RPG. Definitivamente, a melhor coisa que joguei esse ano no meu celular.

Solitairica está disponível para plataformas móveis (Android e IOS) como “gratuito para jogar” e para PC (Steam).